terça-feira, 10 de março de 2015

Visita ao Museu Grão Vasco!







No passado 6 de Março fomos finalmente ao Museu Grão Vasco. É daquelas visitas que já queríamos fazer há muito tempo, por isso aproveitamos o sol e rumamos a Viseu.
Já sem o vento do dia anterior, pudemos almoçar no Parque do Fontelo, sem pressas e com a certeza de um dia que seria bem passado.
Se as obras de arte que lá estão expostas são intemporais, também não tem idade a vontade de aprender, de conhecer mais. E foi isso que aconteceu nesse dia. Guardamos na memória as magníficas pinturas de Grão Vasco, dos seus colaboradores e contemporâneos. Experimentamos caminhar de uma ponta da sala para a outra quando encontramos a pintura do São Pedro. É verdade que o seu olhar nos segue sempre. Sorrimos. Nem sempre foi assim, nem sempre se dominaram estas técnicas. Por isso, e por muito mais, a obra de Grão Vasco representa o verdadeiro estilo renascentista.
Descobrimos aqueles que foram considerados tesouros nacionais, ali tão perto. Ali, tão belos.
Com toda a simpatia, fomos acolhidos e guiados, e antes da hora da visita pudemos aproveitar cada raio de sol nos claustros do Museu!

E tão bom que vai ser um dia voltar.


Até lá! 





sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Visita ao Planetário de Torredeita!


Descobrimos já em visitas anteriores que o Planetário de Torredeita é um daqueles sítios onde queremos sempre voltar. Ir até lá é garantia de viagem pelo Universo sem saír do sofá. De (re)aprender mistérios desse infinito em que estamos. Lá, sabe-nos bem lembrar que somos só um pequeno grão de areia no meio de milhões de estrelas e planetas.

Por isso mesmo regressamos, desta feita com um animado grupo do Serviço de Apoio Domiciliário. Logo pela manhã rumamos até Torredeita e durante hora e meia deixamo-nos guiar por essas galáxias, com a ajuda preciosa do Principezinho.

No fim desta viagem, iniciamos uma outra, virados a Viseu, que o Parque Fontelo convidava a um piquenique. E houve Santa Combinha cantada a caminho, que a boa disposição reinava!

É certo que comer ao ar livre sabe sempre melhor, mas ter uma refeição em boa companhia é saber que aquele sim, será um momento feliz a recordar. E a boa companhia, e as gargalhadas, e as cantorias têm nomes: Domitília, Élia, Maria, Lurdes, António e José.

Foram eles que ajudaram a colorir um dia que quase quase ameaçou ficar cinzento. Não deixamos acabar a viagem sem alimentamos um pouco mais a alma com os Beijinhos de Vouzela.

Só mais um para o caminho e mais dois para uma próxima viagem!

 


Pastéis à Moda do Chef João!


Quem é que não tem um talento escondido?

Já não era segredo para ninguém que tínhamos cozinheiro, mas quisemos pôr à prova o nosso “Chef” João. Ficou, por isso, à sua responsabilidade, a escolha da ementa e dos ingredientes.

Pastéis de bacalhau.

Os dias também são feitos disto, de experiências que depois descobrimos poder repetir. De sabores que nunca foram esquecidos e que se trazem de volta assim, metendo literalmente as mãos na massa outra vez.

Fardado a rigor, o nosso Chef João não desapontou.

E o seu sorriso não engana - «Para a próxima faço rissóis!»

Temos Chef!



quarta-feira, 10 de abril de 2013

O Seu IRS pode fazer nascer mais sorrisos assim....!


Sabia que uma das formas de nos ajudar é optar pela consignação do imposto?
Isto é possível sem qualquer custo para si! 0,5% são retirados do imposto total que o Estado liquida, e não do que lhe será devolvido, caso tenha direito à restituição do imposto cobrado.
Para tal, preencha o quadro 9 do anexo H com o nome da nossa instituição – CENTRO SOCIAL DE CAMPIA - e o nosso número de contribuinte (NIPC) – 504403184.


terça-feira, 2 de abril de 2013

Abertura Lar de Idosos do Centro Social de Campia!


              Conforme em devido tempo anunciado nestas páginas, o Lar de Idosos do Centro Social de Campia entrou em funcionamento em 2 de Janeiro de 2013.
              Na presente data, encontram-se já ocupadas as dezanove camas disponíveis, sendo que quatro delas dizem respeito a vagas preenchidas por utentes encaminhados pela Segurança Social.
              Entretanto, e decorrente da alteração da legislação sobre a estrutura de quartos em lares de idosos, o Centro Social de Campia está a proceder à duplicação de quatro quartos simples, aumentando assim a sua valência para vinte e três utentes. Está-se a aguardar que seja entregue o mobiliário já encomendado para esse efeito, sendo espectável que até ao fim do mês de Março já possamos acolher mais quatro utentes.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Festa das Primaveras!





















No passado dia 30 de Março fomos até Cambra, à zona de lazer por excelência desta freguesia, o local onde anualmente se celebra o Espírito Santo.

O mês de Março é para todos o mês da chegada da Primavera, mas para nós é também o mês em que mais utentes do Centro Social de Campia festejam as suas primaveras. Saibam então como correu a nossa Festa das Primaveras!


Este é um espaço que diz muito às gentes de Lafões, pela romaria de todos os anos que os levava até àquelas paragens. O espaço está diferente, é certo, mas a Capela do Divino Espírito Santo, bem como a Torre Medieval continuam a ser protagonistas deste espaço verde.

Antes que a chuva tão esperada chegassem, pudemos almoçar, conversar, cantar e até dançar!


Às vezes o segredo para o sucesso de uma festa não é o que se faz, mas onde se faz. O almoço foi por isso passado a contar histórias do tempo em que o caminho até ali se fazia a pé, e em que as doceiras faziam as delícias dos romeiros. Histórias do dia de festa.

Eles falam entre si, mas dizem querer falar para os mais novos. Dizem ser fundamental que aqueles os oiçam. Para que não caiam no esquecimento as dificuldades de outrora. Para que ganhem força para aquelas que parecem avizinhar-se, para as que já se experimentam no dia-a-dia.

As primaveras - muitas juntas - trazem isto. Espelhos de uma vida difícil, mas que ainda assim, se levou para a frente com coragem. Que se partilhou, apesar da sardinha dividida em três. Que se abraçou, apesar do cansaço dos dias a trabalhar na resina.

As primaveras -muitas juntas - trazem isto.

Lições.


E é fundamental ouvi-las. Mesmo nas músicas tradicionais, cujo humor é tantas vezes subestimado pelos mais novos. Também cantamos naquele dia, sempre com a ajuda do nosso grande tocador de clarinete. Há talento escondido em Rebordinho!


Os parabéns são para eles, pelas vitórias e ensinamentos. Para eles, que nos fazem aprender cada verso da Santa Combinha como ninguém.

Não sabemos se esta geração que aí vem terá que dividir uma sardinha em três nem tão pouco se voltará aos tempos em que todos os caminhos se conheciam a pé. Esperamos apenas que a que se lhe siga queira ouvir o que haja para dizer.


Porque é fundamental ouvir. Porque as primaveras - muitas juntas - trarão sempre isto.



Lições.




































terça-feira, 27 de março de 2012

Ainda o Dia da Floresta

video

video
video